Steve Jobs, o homem da maçã.

Visionário, excêntrico, mal humorado, criativo e genial, essas palavras resumem o homem que foi Steve Jobs. Amado por uma legião de fãs, reverenciado por seus colaboradores e respeitado e copiado por seus concorrentes. Um homem que marcou o seu nome na história, que co-inventou uma indústria e a reinventou outras tantas vezes.

O mundo perde uma de suas referências, um ícone que agora faz parte de imortais da genialidade humana. Jobs, está a meu ver, no mesmo patamar de homens como Da Vince, Gutemberg, Graham Bell, irmãos Lumiènre, Santos Dumont, Lennon entre outros gênios. Sua criatividade estava a frente do seu tempo, produtos que revolucionaram a indústria de tecnologia e cultural como o Ipod e o Iphone, foram concebidos décadas antes, porém, sua realização só foi possível à tecnologia de nossos dias.

Jobs foi um visionário desde o começo de sua carreira. Para ele o computador não era exclusivo de grandes corporações (como a IBM fazia), na sua mente o computador poderia ser uma ferramenta das pessoas comuns, ajudando-as, e fazendo parte do seu dia-a-dia. Steve Jobs fundou a Apple junto com o seu parceiro Steve Wozniak em 1976, com este objetivo: de tornar o computador uma ferramenta pessoal (PC – Personal Computer).

O Apple 1 foi um sucesso, e seu sucessor também, o Apple 2. E em 1984 a Apple lança o revolucionário Macintosh, o primeiro a usar interface gráfica e o mouse, além de uma gama de novos recursos. Lançado com uma mega campanha publicitária inspirada no livro “1984” de George Orwell.

Vídeos com o comercial de lançamento do Macintosh.

Em 1985 ele é obrigado pelo conselho de administração a deixar o comando da Apple. Pior pra eles. Jobs saiu e montou outra empresa de tecnologia (NeXT), além de compra a Pixar da Lucasfilms.

Em 1997 Jobs volta ao comando da Apple e começa a orquestrar o seu levante, já que desde a sua saída a empresa andava mal das pernas, a ponto de fechar as portas, isso só não aconteceu, porque 40% das ações foram vendidas para a rival Microsoft.

Em 2001 a Apple sob orientação de Jobs lança o Ipod junto com o Itunes e modifica o consumo de compra de músicas. Em 2007 ela lança o Iphone, mudando o mercado de telefonia móvel e em 2010 a Apple lança o Ipad, o primeiro tablete, mudando novamente os rumos da informática.

As suas invenções não só revolucionaram a indústria da informática, como a cultura, o consumo e a rotina das pessoas, e é por essas e outras que eu presto essa singela homenagem ao grande Steven Paul Jobs, o homem da maçã.

Anúncios
Marcado com: , , , ,
Publicado em Mentes Notáveis
Um comentário em “Steve Jobs, o homem da maçã.
  1. lairton disse:

    o planeta teve uma perda muito grande nem todo mundo percebeu isto………….

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 445 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: