Plágio na propaganda

Definição de Plágio: O ato de plagiar consiste em assinar ou apresentar uma obra intelectual ou ideia de outra pessoa sem dar os devidos créditos ao seu autor, ou seja, o plagiador se apropria da obra intelectual dos outros, assumindo a autoria da mesma (referência Wikipédia).

A definição apesar de clara, na prática a coisa não é tão simples assim, principalmente quando a área é a publicidade. Muitas vezes não há como provar o que é plágio ou uma mera coincidência criativa. Há uma infinidade de campanhas ou peças publicitárias que se assemelham a outras, algumas são bem descaradas e nota-se claramente a cópia, mas em outros casos, não há como identificar claramente o ato de plágio. Uma das mais aclamadas campanhas da publicidade brasileira, os Mamíferos da Parmalat, é acusada de ser cópia de uma campanha gringa. Mas quais são as conseqüências de plagiar algo?

No Brasil, plágio é crime de violação dos direitos autorais, passível de multa, indenizações e até reclusão (para mais informações clique aqui), além de ser uma grande sacanagem e falta de ética. Porém, nem sempre obras parecidas são casos de plágio. Eu mesmo, uma vez fazendo um trabalho acadêmico criei uma peça que retratava uma família infeliz, como aqueles adesivos em carros, e descobri que já haviam feito algo parecido.

Também já fui vítima de plágio, mas este de tão descarado não dá nem pra dizer que não era. O cara pegou uma tirinha que eu fiz (para ver a tirinha clique aqui) apagou o meu logotipo e colocou o dele, mas depois de muitas reclamações, a pessoa que fez isso me deu os créditos, de uma forma forçada, mas deu. Enfim, deixemos isso pra lá.

A questão de ser plágio ou não é bem delicada, afinal de contas se levarmos ao pé da letra a maioria das peças publicitárias que existem hoje, contém alguma idéia, que já foi original, e que agora está sendo usada em ampla escala, como as mulheres de biquíni das propagandas de cerveja, mulheres balançando os cabelos lentamente em comerciais de xampu, comerciais de carro que mostram o desempenho da máquina e etc. Afinal, certos chavões já incorporaram na propaganda, e as idéias acabam se reciclando, ou se repetindo.

Sou a favor da criatividade e da originalidade, mas não podemos radicalizar. O que temos que usar nesses casos é o velho bom senso, para sabermos analisar que idéias devemos ou não aproveitar.

Abaixo alguns exemplos de propagandas muuuuuito parecidas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Essas imagens foram tiradas do site La Joe Pompe, site que se destina a encontrar plágios na publicidade.

Curtiram o post? Então entrem na minha fanpage e vejam muito mais.

Anúncios
Marcado com: , , , , ,
Publicado em Comunicação, Criatividade
2 comentários em “Plágio na propaganda
  1. Parabéns amigo, seu blog é muito bom… Continue assim e terá muito sucesso.

  2. Bom dia!! O que acham disso?

    Coincidência ou muita “inspiração”?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 445 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: