Memes na publicidade.

O termo Meme foi cunhado Richard Dawkins, que em seu livro O Gene Egoísta o define como uma unidade de informação que se multiplica de cérebro em cérebro, ou em suportes onde a informação é armazenada, como livros, CDs, DVDs e etc. Os memes de Internet possuem o mesmo princípio, tendo em vista a sua capacidade de multiplicação na rede, ou seja, o fundamento de um meme é viralidade. Um meme de Internet é uma informação que se propaga na rede através das redes sociais, sites de notícia, blogs, emails, entre outros serviços web. Geralmente são associados às tirinhas, porém o termo memes serve para designar vários formatos, tais como hiperinks, frases, imagens, hashtags (#), vídeos, websites e etc.

Um meme de Internet pode evoluir e se transformar, ou seja, pode ser reutilizado por qualquer pessoa para expressar uma situação ou sentimento. Geralmente se espalham rapidamente pela rede de forma viral, ou seja, voluntariamente de pessoa para pessoa. Alguns ficam conhecidos mundialmente, enquanto outros são restritos à uma área restrita, uns possuem um ciclo longo enquanto outros somem rapidamente.

Por se tratar de uma ferramenta de baixo custo, porém muitas vezes eficiente, a publicidade já vem se apropriando do uso dos memes. No Facebook ou em outras redes sociais já vemos vários memes com fins publicitários, isso ilustra bem as novas tendências da publicidade, progressivamente mais interativa. Porém, assim como as outras ferramentas de comunicação, as propagandas que utilizam memes devem ser criadas levando em consideração as características da ferramenta. Muitas vezes o uso de memes na publicidade parece muito forçado (como no caso das propagadas que usaram a imagem da Luisa do Canadá depois do bum do vídeo) e causa indiferença no público, ao contrário de atraí-lo.

Abaixo um vídeo feito pelo banco Itaú usando um vídeo que virou meme e foi sucesso mundial.

Muitas vezes o inverso também acontece, ou seja, peças publicitárias que se transformam em memes. Além do já batido Luisa Que Está no Canadá, também temos como exemplo os Pôneis Malditos da Nissan e Eduardo e Mônica da Vivo.

A lição que podemos ter nestes tempos de memes e conteúdo viral,  é que o usuário não é mais meramente figura passiva, mas sim um elemento ativo no processo de comunicação. E seduzir o usuário com uma ideia original ou engraçada pode ser uma ótima maneira de estabelecer uma conversa que traga louros para as marcas e empresas. Apesar de uma nova forma de propagar uma informação, os memes são bem promissores.

Abaixo alguns exemplos de Memes na publicidade.

Peça feita para um produto do próprio Facebook (clique para ampliar)

A Uvaia utiliza muito de memes na sua comunicação. (clique para ampliar)

clique para ampliar

Os memes invadindo outras mídia (clique para ampliar)

Esse foi um dos primeiros anúncios a utilizar memes.

Curtiu o post? Fique a vontade e comente. E para ter acesso a conteúdo interessante, é só curtir a minha Fanpage.

Anúncios
Marcado com: , , , , , , ,
Publicado em Comunicação, Criatividade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 445 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: