Não fique na média

download

A palavra medíocre significa algo ou alguém mediano,  sem expressão, com falta de criatividade ou originalidade. Enfim, adjetivos que ninguém gostaria de ter, mas que a maioria não se esforça para mudar. E o grande problema disso é a mentalidade incutida em nós, onde o sistema nos diz que temos que ser medíocres.

O nosso sistema educacional é baseado na média. Desde a educação básica até a faculdade o aprendizado é medido por uma nota e quem atingir a média passa para a próxima etapa (ano ou semestre). Ou seja, o nosso sistema educacional não está interessado na plenitude do aprendizado, por isso muitas vezes milhares de jovens chegam despreparados para o vestibular ou para outros processos seletivos. Pode ter maior incidência na educação pública, mas as instituições privadas de ensino também não escapam desta falha.

Se pararmos para analisar que a média escolar por aí é sete (em algumas instituições chega a ser cinco), isso quer dizer que temos a obrigação de aprender somente 70% do conteúdo ensinado, mas será que os outros 30% não eram tão importantes assim? Lógico que nem tudo que aprendemos na escola usaremos no nosso dia-a-dia, quem usa a fórmula de Bhaskara por exemplo? Mas a mentalidade já foi incutida nas nossas mentes.

factory-model-education

Sistema educacional, a fábrica de medíocres

Além dos buracos no conhecimento, o sistema educacional quando prioriza algumas matérias em detrimento de outras, inibe o desenvolvimento de habilidades extremamente importantes hoje. Se hoje eu tenho certa facilidade para falar em público, muito se deve ao fato de ter feito teatro na escola, porém são pouquíssimas as instituições educacionais que oferecem este tipo de aprendizagem. Habilidades como empreendedorismo, criatividade, inteligência interpessoal poderiam ser treinadas na escola para desenvolver os mais variados tipos de profissionais, com as mais variadas habilidades, mas isso não acontece. O sistema educacional parece uma fábrica que fabrica pessoas comuns, ou seja, medíocres.

Os problemas com a mentalidade medíocre podem ser vistos quando essas pessoas começam a ser inseridas no mercado de trabalho. Carregando ainda o mindset da mediocridade, esses agora profissionais, não se empenham, não se dedicam, não se comprometem e consequentemente não crescem. Algumas pessoas até conseguem quebrar esse paradigma, mas infelizmente não é o que acontece com a maioria. Acontece que o profissional que não cresce se frustra e acaba contaminando o restante, ou melhor, reforçando o modelo, é o chamado efeito manada.

Muitas empresas investem muito em coaching, mas mudar uma mentalidade que foi implantada dos 6 até os 18 anos não é fácil e muitos profissionais não conseguem atingir todo o seu potencial por causa disto.

shutterstock_19456234A grande vantagem é que nenhuma cultura é inata, e tudo pode ser mudado. Existem aos montes na internet conteúdos sobre esse tipo de transformação, vários livros estão disponíveis nas livrarias e muitos são os palestrantes que abordam o tema, ou seja, há material de sobra no mercado. Mas não adiante ter acesso à tudo isso se você não quer mudar de fato. Infelizmente ao longo da minha vida acadêmica e profissional vi gente promissora não chegar nem perto de alcançar o seu potencial máximo por falta de uma mentalidade diferente.

Nunca se diferenciar em aspectos positivos foi tão importante, por isso diferencie-se, não fique na média. Sei que muitos são os obstáculos, mas se diferenciar é uma questão de mindset. Lembre-se que enquanto você está lutando, muitos dos seus adversários estão brincando, procrastinando, enfim, direcionando energia para coisas pouco produtivas.

Curtiu o post? Então comente, compartilhe, assine o nosso feeds e siga-nos nas redes sociais. O Willy Blog tem o compromisso de disponibilizar conteúdo de qualidade e relevante para você. Fique ligado nos próximos posts para se diferenciar.

Marcado com: , , , , ,
Publicado em comportamento, Mundo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 447 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: