Já está na hora de levar política a sério

urna-eletronica

Nunca falamos tanto de política, afinal escândalos de corrupção envolvendo vários políticos e quase todos os partidos são manchetes diárias nos noticiários, a Operação Lava-Jato tem mostrado a relação ilícita entre políticos e empreiteiras, observamos o segundo processo de impeachment da nossa história, estamos com a presidente eleita afastada e o interino sob grande desaprovação popular, o presidente da Câmara renunciou, o presidente do Senado sob investigação, e uma crisa política sem precedentes na história democrática desse país. Mesmo falando mais, não quer dizer que estamos falando melhor, principalmente quando vemos uma grande superficialidade das visões ou argumentações sob a defesa de opinião ou os extremismos que tem tornado qualquer debate em um campo de batalha, onde você é coxinha ou petralha, ou direitoso ou esquerdopata e etc, e esse bipolarismo político está fazendo mal para a nossa já sofrida democracia.

Mas por que levar a política a sério se os políticos não nos levam a sério?

A maioria de nós está há muito tempo descontente com a política e o sistema nunca gerou tanto descrédito, mas quanto menos nos interessamos, mais ficamos reféns das escolhas alheias a nossa vontade. Parte da responsabilidade do que vemos hoje é nossa, de certa forma a nossa passividade e memória curta ajudam a alicerçar este cenário.

A verdade é que ainda temos uma democracia imatura, tivemos anos de ditadura e ainda colhemos consequências disso, mas países vizinhos como o Chile possuem democracias mais maduras e consolidadas mesmo tendo histórico semelhante. Conforme um relatório da Economist Intelligence Unit, que todos os anos elabora o Índice da Democracia. Em sua edição mais recente, o estudo coloca o Brasil como a 51ª democracia de melhor qualidade no mundo, em um grupo de 167 países, sendo classificada no grupo de Democracia falhas.

Mesmo com a descrença e sentimento de impotência, devemos mudar a nossa relação com a política, pois muitas serão as transformações que virão em breve e devemos ser protagonistas dessa nova configuração.

Mas fazer o que para mudar?

O primeiro passo é o conhecimento. Devemos saber como funciona a nossa democracia, quais os seus pilares e quais os deveres de cada um neste organismo. Não precisamos nos envolver em partidos políticos, chapas, candidaturas e etc para sermos protagonistas na democracia, basta ter consciência para votar bem e saber o seu papel.

É verdade que para se informar sobre isso é necessário muitas vezes ler livros, procurar informações na Internet (sendo muitas dessas informações desencontradas na internet). Mas iniciativas como o  Politize! pode ajudar nesta empreitada. A plataforma é um portal de educação política sem vinculações político-partidárias, com o objetivo maior de ajudar você a conhecer mais sobre a política – e consequentemente formar seus próprios pontos de vista. Você pode também continuar acessando o Willy Blog que em Agosto e Setembro trará uma série de posts sobre política e de como se preparar para votar nessas eleições, de forma apartidária e sem ideologias, só informação e dicas.

Fonte: Papo de Homem

Marcado com: , , ,
Publicado em comportamento, política

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 447 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: